Como você lida com o seu?

RELACIONAMENTO AMOROSO

Deixar que ele reviva nos corpos, nas mentes e nos corações das pessoas.

O PODER DO FEMININO

A gente merece viver as possibilidades, nos entregar para os sentimentos do coração.

LIBERDADE

Estilo de vida Vida

LETÍCIA MELLO E SEU “DO FOR LOVE PROJECT”

Conheci uma pessoa especial um dia. Ela trazia uma bagagem de amor. Experiências enriquecedoras de lugares que ela foi e pessoas que conheceu. De tudo isso, surgiu um livro do seu projeto “Do for Love”, contando sua história e seus aprendizados, e, em seguida, filmou um lindo documentário sobre sua jornada de descobertas.

Grazielle Alves de “Uma vida no meu sonho” e Letícia Mello do Projeto “Do for love”

Ela é movida pelo amor que sente, e por seus sonhos.

Ainda não sabe de quem eu estou falando? Então venha conhecer e se apaixonar, também, por Letícia Mello.

Ela confirmou a minha certeza da felicidade em seus maiores detalhes, de que eu preciso viver algo além do que é me mostrado. De que eu quero conhecer essa diversidade do mundo.

Letícia me deu uma entrevista, em que eu pude saber mais sobre seus sonhos, seus medos e suas descobertas. Se você ainda não se encantou, venha descobrir a simplicidade de ser feliz.

 

 

Uma vida no meu sonho: Eu acompanho seu trabalho e o que mais me encanta em você é a sua energia. De onde veio essa paixão por viagens e conhecimento?

Letícia Mello: Acho que todos nós temos paixões que são intrínsecas e esse é um dos nossos desafios, nos conectarmos com essas paixões que são naturais e que nos permitem sermos nós mesmos. Vamos perdendo isso conforme vamos crescendo e perdemos essa identificação, não nos permitimos viver isso. Para mim as viagens e essa curiosidade pelo desconhecido me movem e representam muito de mim, elas são um reflexo de quem eu sou.

 

VS: Muitas pessoas têm vontade de viajar sozinhas, inclusive para se conhecer melhor e se livrar dos medos. Qual conselho real você poderia dar a elas? Qual planejamento você aconselharia?

LM: O melhor conselho é: vá!!! Não existe momento perfeito, você nunca vai ter dinheiro o suficiente, o namorado que compreende, a família que apoia, as férias, o tempo, enfim. É necessário planejar o básico:

1) Quanto tempo ficar

2) Melhor época para ir

3) Para onde quero ir ou para onde posso ir com o dinheiro que tenho

Una esses 3 com a compra da passagem e se jogue nessa aventura que será cheia de novas descobertas!

 

VS: Escolher viver de sonhos que, muitas vezes, são julgados pela sociedade em que vivemos, faz com que a maioria das pessoas não vá em busca deles. Como foi a sua experiência com relação a isso? Você passou por algum momento de incerteza? Se sim, como superou para correr atrás do que você realmente acreditava?

LM: Escolher viver dos seus sonhos é como escolher entrar em um túnel escuro, sozinho, sem nenhuma certeza ou razão. É uma jornada a longo prazo, turbulenta, cheia de desafios e questionamentos. Mas que também dá recompensas que somente quem teve a coragem de entrar no túnel escuro saberá e você acaba se tornando a tua trajetória. Hoje eu vejo que eu sou os meus sonhos, o meu projeto, minhas viagens, meus textos. Rolaram momentos de incerteza e de medo, como em toda caminhada. E a melhor maneira de lidar com isso é fazer o que o coração manda, por mais que não faça sentido, que as pessoas não entendam. As vezes eu choro, reclamo, digo que queria ser mais uma pessoa conformada vivendo de forma banal, mas digo isso para aliviar as dores e seguir em frente com mais certeza do que eu desejo. E acredite, eu sinto muito medo a cada novo passo!! Mas hoje ele é meu parceiro, batemos um papo e vamos juntos!! haha

 

VS: O que você acredita que te trouxe de mais positivo em enfrentar todos os seus medos e seguir em busca do “Do for love”? O que você perderia se não tivesse seguido esse caminho?

LM: Inspirar pessoas é a coisa mais linda que o “Do For Love” me trouxe. Saber que eu posso ser a faísca que faltava para acender o sonho de outras pessoas. Se eu não tivesse seguido esse caminho eu jamais saberia que as minhas palavras podem tocar, inspirar mudanças, inspirar mais vida. E isso teria sido a minha maior perda! Muitas vezes eu passo por restaurantes e lembro de quantas vezes eu trabalhei carregando bandejas de um lado pro outro achando que era sonhadora demais. Hoje eu agradeço por ter sonhado alto e sonho em voos cada vez mais desafiadores.

VS: No trabalho como voluntariada, você diz que aprendeu muito mais do que ensinou. O que as pessoas mais simples e os detalhes de cada momento te fizeram aprender? Qual mensagem você pode deixar para quem está em busca da felicidade e diz que nunca encontra ou está sempre se sentindo infeliz?

LM: Precisei escrever um livro para responder essas perguntas rs

Mas para resumir, elas me ensinavam em cada detalhe do meu dia algo especial. Aprendi que rico e pobre não tem a ver com dinheiro, mas com generosidade e amor. Não existe uma busca pela felicidade, não existe “chegar em algum lugar” para se ter sucesso, não existe fórmula mágica. Por isso precisamos viver uma vida baseada no que acreditamos e entender que estamos aqui para aprender e evoluir, para se conectar com as pessoas, com suas histórias e crescer. A infelicidade faz parte do caminho e precisamos senti-la para compreendê-la. Negamos e desviamos dos nossos próprios sentimentos para não ouvirmos nosso coração, com medo de vivermos os nossos verdadeiros sonhos.

 

VS: Para você, a busca por se enquadrar, pela vaidade e por estar dentro dos padrões limitam as pessoas de alguma forma?

LM: Tudo em extremo é prejudicial. Afinal, devemos nos enquadrar em algumas regras, ser vaidoso é legal e alguns padrões são interessantes. O problema é que somos expostos a isso tudo muito cedo e como se fosse o único padrão. E a partir do momento em que temos padrões para nos enquadrar, estamos nos limitando a ser o que os outros querem de nós. E isso acaba nos afastando de quem somos, do que gostamos, dos valores que são importantes para nós. Algumas pessoas vão para o extremo e se revoltam, o que também é uma fuga de si mesmo. O nosso maior desafio é simplesmente sermos nós mesmos. Por isso é importante ter a consciência de que esses padrões existem, mas existe muito mais e que essa é uma busca que deveria ser constante em nossas vidas, mesmo que essas respostas prontas e fórmulas magicas pareçam muito mais simples e fáceis, elas são superficiais.

 

VS: Por todas as coisas que já viveu e culturas que você conheceu, onde você acha que se encontra a felicidade?

LM: Na caminhada, nos sorrisos de desconhecidos, no prover o que nosso corpo precisa, no compartilhar, nos pequenos gestos que fazem nosso coração sorrir. Felicidade e gratidão andam de mãos dadas!

 

VS: E para finalizar, o que te faz se sentir realizada?

LM: Sentir o vento batendo no meu rosto em algum lugar diferente pelo mundo.

 

Quer saber mais sobre esse projeto? Clique aqui. 


Onde você acha a Letícia e seu projeto:

Instagram 

Facebook

 

Post Anterior Próximo Post

Você pode gostar também

6 Comentários

  • Reply Izadora

    Duas lindas!!! Amei a entrevista da leticia <3 vamo viajarrrrrr

    5 de janeiro de 2018 at 13:49
    • Reply Grazi Alves

      Iza, ela é demais, né? Vamos viajar, sim! É vida! Obrigada pelo carinho.

      5 de janeiro de 2018 at 19:00
  • Reply Renata Beatriz

    Que entrevista linda! Parabéns!

    s2

    8 de janeiro de 2018 at 12:54
    • Reply Grazi Alves

      Obrigada pelo carinho!

      9 de janeiro de 2018 at 08:07
  • Reply Paula

    Lindassss!!!! Amei as perguntas e as respostas. <3 Nada como acordar com uma entrevista tão inspiradora.

    9 de janeiro de 2018 at 06:48
    • Reply Grazi Alves

      Letícia realmente inspira! Lindo de se ver.

      9 de janeiro de 2018 at 08:08

    Responder